Privalia solidária

Entre doações corporativas e arrecadações, conseguimos mais de dois milhões de reais a favor da educação e desenvolvimento da infância. Por isso, queremos agradecer às pessoas que nos apoiaram e que continuam nos apoiando sempre.
Colaboramos para promover a EDUCAÇÃO com o UNICEF e organizações locais, com o objetivo de defender o direito das crianças a uma educação de qualidade e inclusiva. Acreditamos que investir na formação dessas crianças é construir um mundo melhor para elas e para todos. As crianças têm direitos hoje e são os adultos de amanhã.
Nosso valor mais importante como companhia é "Somos gente boa". Daí nasce nosso comprometimento em projetos solidários, com foco na educação de crianças e adolescentes. Esta é a nossa maneira de corresponder à sociedade:
Doamos 1% das vendas da categoria Infantil*

Doamos 1% das vendas da categoria Infantil*

A doação será destinada a iniciativas pela melhoria da educação nos 4 países onde operamos.

Colaboramos arrecadando fundos em nossas campanhas online, a favor da educação e em casos de emergência

Colaboramos arrecadando fundos em nossas campanhas online, a favor da educação e em casos de emergência

Ajudamos o UNICEF organizando pelo menos três campanhas de arrecadação ao ano junto aos nossos clientes.

Organizamos eventos de difusão e cooperação

Organizamos eventos de difusão e cooperação

Levamos a solidariedade às ruas, com eventos para nossos clientes e nossas marcas, convidando-os a apoiarem a nossa causa.

*A Privalia colabora com o UNICEF doando 1% de todas as vendas da categoria Infantil, exceto produtos substitutos da amamentação materna ou relacionados.

Future for Children

"Future for Children" é o projeto solidário da Privalia em apoio à EDUCAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DA INFÂNCIA. Colaboramos com diferentes organizações, dentre as quais se destaca de maneira internacional o UNICEF. Nosso objetivo é defender os direitos fundamentais das crianças, e mais especificamente o direito à educação. Investir na formação dessas crianças é construir um mundo melhor para elas e para todos. As crianças têm direitos hoje e são os adultos de amanhã.
  • Future for Children
  • Future for Children
  • Future for Children
  • Doamos 1% das vendas da categoria Infantil*

    Espanha

    Contribuimos com a disseminação do conhecimento dos direitos das crianças em mais de 2.000 centros educativos de toda Espanha, através da criação de material didático específico e participativo.

  • Doamos 1% das vendas da categoria Infantil*

    Itália

    Colaboramos com a implantação de um projeto chamado "Árvore dos Direitos", uma ferramenta que proporcionará a mais de 50.000 escolas a temática dos direitos da criança em seu programa educativo.

  • Doamos 1% das vendas da categoria Infantil*

    Brasil

    Mais de 1,5 milhões de adolescentes no Brasil não vão à escola, por isso, ajudamos a recuperar o direto à educação de pelo menos 3.000 adolescentes que vivem nas regiões mais vulneráveis do Brasil,e que abandonaram a escola devido às suas condições sociais.

  • Doamos 1% das vendas da categoria Infantil*

    México

    As crianças indígenas possuem uma educação mais precária e abandonam a escola quando se vêem obrigadas a aprender uma língua que não entendem. Para melhorar a qualidade da educação das crianças indígenas do México, a Privalia colabora com a formação de 1.600 professores, para que possam ensiná-los a ler e escrever em suas línguas locais.

Graças à nossa colaboração com o UNICEF, conseguiremos difundir os direitos da infância. Lidia, no México, e Messias, no Brasil, são apenas dois exemplos de um futuro esperançoso que muitas crianças poderão viver se receberem a ajuda necessária.

Histórias de vida

Graças à nossa colaboração com o UNICEF, conseguiremos difundir os direitos da infância. Lidia, no México, e Messias, no Brasil, são apenas dois exemplos de um futuro esperançoso que muitas crianças poderão viver se receberem a ajuda necessária.

"Quando eu crescer, quero ser professora, assim como meu pai"

Lidia, com seus dez anos e uma vontade tremenda de estudar, vai à escola de Loop-Xul, no município de Tinum, para estuda rem castelhano. Diferente de Lidia, muitas crianças não conhecem o idioma castelhano, o que dificulta o acesso a uma educação de qualidade e ao desenvolvimento pleno. Em muitos casos, as crianças acabam abandonando a escola. Graças à iniciativa do UNICEF de contribuir com a educação indígena, meninas e meninos frequentam o ensino fundamental em sua língua materna em 18.000 escolas rurais. Professores e educadores introduzem gradualmente a língua espanhola, com a segurança de que possam terminar o ciclo escolar sabendo ler e escrever. Esperamos que, assim como Lidia, muitas outras crianças possam realizar seus sonhos e ter acesso à educação em sua língua no México.

“Eu quero estudar muito para poder ser policial”

Embora já esteja na 4ª série, Messias apresenta dificuldades para ler e escrever aos seus 12 anos de idade. É que conseguir uma vaga na escola não foi tarefa fácil para sua bisavó, Dona Flor. Ela mesma teve que deixar a escola para trabalhar e manter a família, e afirma com convicção que “As crianças precisam estudar se quiserem se desenvolver". No Brasil, mais de três milhões de crianças e adolescentes não vão à escola. Entre eles, jovens de 15 a 17 anos e, especialmente afro-descendentes, são os mais prejudicados. Messias, apesar das longas caminhadas e madrugadas para ir à escola, só falta às aulas para acompanhar sua avó quando vai ao médico. Estudar português, matemática e se divertir nas aulas de educação física é algo que vale a pena. Por isso, o UNICEF, em parceria com a Privalia, trabalha para mobilizar adolescentes e diretores de colégios para que participem, reflitam e discutam sobre novos programas sociais, que permita aos jovens recuperarem seus estudos e, assim, seus direitos è educação.